Opinião

Bolsonaro é inimigo do estado, não merece o título de cidadão do Amazonas

Considero absurda e uma afronta ao povo amazonense a decisão dos deputados da Assembleia Legislativa do Estado de conceder ao presidente Jair Bolsonaro o Título de Cidadão do Amazonas. Será que esses parlamentares esqueceram que Bolsonaro é inimigo do Amazonas? Sua hostilidade e aversão ao nosso estado vem sendo demonstrado por meio de suas políticas de morte e de retiradas de direitos da população, como também prejudiciais ao desenvolvimentos do estado.

Um pouco mais de dois anos do início de sua gestão, Bolsonaro já desferiu diversos golpes contra à Zona Franca de Manaus. Dentre eles, a redução dos incentivos fiscais, a diminuição da competitividade e a redução de impostos sobre importação de diversos produtos produzidos no Polo Industrial de Manaus, prejudicando gravemente nosso principal modelo econômico.

Na Educação, o Governo Federal realizou cortes nos recursos destinados à UFAM e ao IFAM, prejudicando o aprendizado de milhares de alunos e os investimentos em laboratórios, equipamentos e materiais necessários para aplicação das aulas, afetando a qualidade da educação no estado.

Bolsonaro é prejudicial ao nosso meio ambiente. Sem dó, nem piedade, está “passando a boiada” ao utilizar sua política antiambientalista, que causou o desmonte das estruturas de fiscalização e de combate aos crimes ambientais, facilitando e incentivando às queimadas e o desmatamento na Amazônia, a exploração de mineração em terras de proteção ambiental e indígenas.

E hoje, durante a reunião da Cúpula de Lideres sobre Clima, Bolsonaro mentiu, dizendo que quer acabar com o desmatamento e que aumentou os recursos para fiscalização. A verdade é que a Amazônia sofre com esse governo maléfico.

O presidente é inimigo da ciência. Realizou cortes nos investimentos em ciência e tecnologia, ameaçando o funcionamento do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), impedindo a realização de diversas pesquisas já em andamento nas áreas do conhecimento e de manejo de recursos naturais, que contribuem para o desenvolvimento do Amazonas.

Colocou o aeroporto de Manaus e dos municípios de Tefé e Tabatinga no pacote de privatização do Governo Federal. Entregou à iniciativa privada unidades altamente lucrativas, com isso impediu a ampliação das atividades no estado e também dos lucros.

O governo entreguista de Bolsonaro quer acabar com a Refinaria de Manaus, colocando-a à venda, assim como fez com os gasodutos de Urucu e de Coari e as termelétricas de Manaus, fazendo com que a Petrobras perca seu protagonismo e gere incertezas de investimentos. Além de colocar em risco milhares de empregos no estado do Amazonas.

O mesmo ele quer fazer com os Correios. Privatizar, causando demissão em massa sem se importar com o papel importante que a empresa exerce no Amazonas, uma vez que conhece muito bem as dimensões do estado e presta serviços fundamentais para o funcionamento das cidades do interior.

Bolsonaro também contribuiu com as mais de 12 mil mortes que ocorreram no Amazonas. Primeiro, porque acabou com o programa Mais Médicos. Depois, pelo seu negacionismo e incentivos à aglomerações e ao não uso de máscaras. É responsável ainda pelo alto número de contaminados, já que suspendeu por quatro meses o Auxílio Emergencial e depois resolveu pagar a um número reduzido de beneficiários apenas R$250, valor que não paga, sequer, meia cesta básica.

Não comprou as vacinas em tempo hábil e não realizou campanha de imunização, contribuindo assim para o aumento do número de mortes em nosso estado. Assim como não garantiu oxigênio e UTIs para tratamento dos mais afetados pela Covid-19, mesmo tendo conhecimento antecipado do iminente colapso na saúde do estado, permitindo que ocorresse centenas de mortes por asfixia na capital e no interior.

O Governo Bolsonaro é responsável pelo aumento da fome no país, sobretudo no Amazonas, devido à sua política de desemprego, cujo percentual no estado já chegou a 15,8%, afetando milhares de famílias no estado.

Como vimos, não há motivos para que ele receba uma homenagem dessa importância, que já foi concedida à personalidades que, verdadeiramente, doaram-se pelo nosso estado. Diferentemente de Bolsonaro que tem se mostrado um verdadeiro inimigo do estado. Ele não merece o título de Cidadão do Amazonas.

E nesta sexta-feira, 23 de abril, Bolsonaro estará visitando Manaus, mas não trará consigo vacinas, nem empregos, nem auxílio para os mais pobres. Ele não trará política de combate ao desmatamento e de proteção à Amazônia. Muito menos, irá desfazer sua política entreguista do patrimônio público que tanto prejudicou o Amazonas. Como também, não trará política de desenvolvimento para nosso estado. Bolsonaro não vai trazer mais vida à nossa cidade, ao contrário vai trazer mais mortes.

Portanto, ele não é bem-vindo a Manaus, não queremos ele aqui. Bolsonaro jamais será cidadão do Amazonas!

Zé Ricardo
Deputado Federal (PT/AM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *