Amazônia Zona Franca de Manaus

Bolsonaro mente e prorroga decreto que prejudica a Zona Franca de Manaus

O presidente Bolsonaro e seu Governo deram mais uma prova de que são inimigos da Zona Franca de Manaus (ZFM) e do povo do Amazonas. Na noite de ontem (31), Bolsonaro editou Decreto (no 11.021/22) mantendo a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em até 25%, sem excluir os produtos da Zona Franca, conforme havia ‘prometido’, após muita pressão, e apenas prorrogando essa medida até 30 de abril de 2022. Mentiu mais uma vez. Não tem palavra e muito menos compromisso com a população.

Com isso, a Zona Franca de Manaus continua ameaçada, perdendo vantagens comparativas em relação às indústrias instaladas em outros estados. Um duro golpe do Governo Federal, que poderá resultar na saída das empresas da cidade, no aumento do desemprego, queda na arrecadação do Estado, além de impactar nos recursos que mantém a UEA e na preservação da Floresta Amazônica.

Precisamos juntar forças e lutar contra o Governo, aprovando o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) que apresentei na Câmara Federal, para barrar essa medida de morte de Bolsonaro. Não podemos esperar por promessas que não se cumprem e por mentiras que se concretizam em pleno 1º de abril. O Amazonas não pode regredir cerca de 100 anos na história e voltar para escassez econômica pós-ciclo da borracha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.