Coronavírus Mandato Saúde

“Com dez vezes mais riscos de morrer por Covid-19, os portadores de Síndrome de Down devem entrar no grupo prioritário de vacinação”, propõe Zé Ricardo

Hoje, 21 de março, é o Dia Internacional da Síndrome de Down e, no Amazonas, também começa neste domingo a Semana de Conscientização sobre essa Síndrome, que vai até o próximo dia 28. Até então, nesse período, são realizadas atividades e eventos para aumentar a conscientização pública e criar uma voz global única para defender os direitos, inclusão e bem-estar dessa comunidade. Mas, em tempos de pandemia pelo novo Coronavírus, deve ser dia de luta por vacinação, já que essa parcela da população tem sofrido os graves efeitos da Covid-19, sendo vítimas de agravamento da doença e de muitas mortes. Estudo recente, publicado pelo Jornal Acadêmico Annals of Internal Medicine, mostra que eles têm dez vezes mais riscos de morrer, em comparação com outros pacientes fora dessa condição.

Apesar de não serem divulgados dados oficiais dos casos de contaminação e morte envolvendo os pacientes Down, eles são um grupo de risco e muito vulneráveis nesta pandemia. Sensível à causa e aos seus efeitos junto a essa comunidade e suas famílias, o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) está propondo ao Ministério da Saúde, via Indicação, que os portadores de Síndrome de Down sejam incluídos entre os grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19.

“Os cientistas estão afirmando que esse grupo tem um risco quatro vezes maior de internações e dez vezes mais chances de morrer. Não temos conhecimento das estatísticas oficiais. Mas, nesta segunda onda da pandemia aqui no Estado, soubemos de várias mortes envolvendo os pacientes Down. Um grande amigo e assessor, José Carlos Valim, faleceu de Covid, juntamente com seu filho, Thiago, que era Down; como também Kennedy Gomes, irmão da outra querida assessora, deixando muitas saudades entre familiares e amigos. São situações como essas que podem ser evitadas com uma simples vacina. Porém, eles não estão estrategicamente protegidos e nem entre os grupos prioritários. Por isso, estamos nessa campanha de conscientização neste Dia Mundial e nessa luta junto ao Ministério da Saúde e ao Governo do Estado”, declarou Zé Ricardo.

A Síndrome de Down, que no Brasil acomete 1 em cada 700 bebês, não está incluída em nenhuma orientação das medidas de controle da doença no país, como nos países onde foram realizados os recentes estudo: Reino Unido e Estados Unidos. Contrariando o estudo científico, que destaca que a Covid-19 em seus portadores, que apresentam uma disfunção imunológica, insuficiência cardíaca congênita e patológica pulmonar, em sua prevalência, pode ser um fator de risco relevante.

A realidade também preocupa a Associação de Pais e Amigos do Down no Amazonas (Apadam), a Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down (FBASD) e o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado do Amazonas (Conede/AM), que também defendem a urgente imunização dessa comunidade.

Neste Dia Internacional, além de celebrar a autonomia desses cidadãos tão especiais, destacou o parlamentar, e dos cuidados sanitários nesta pandemia, como o distanciamento social, lavagem das mãos, higienização dos alimentos e o uso do álcool em gel, a vacina contra a Covid -19 será um importante imunizante para minimizar o risco de desenvolvimento da doença nos portadores Down.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.