Amazônia Povos Indígenas

Comissão Externa da Câmara sobre o Vale do Javari realiza primeira reunião e já se prepara para ouvir indígenas e entidades no local

            A realização de ações conjuntas com a Comissão Externa do Senado, incluindo diligências e audiências no Município de Atalaia do Norte, no Vale do Javari, ouvindo indígenas, indigenistas, órgãos e entidades, somando os esforços no parlamento em busca de respostas e soluções aos problemas dessa região. Essas foram algumas das deliberações da primeira reunião da Comissão Externa da Câmara Federal, que aconteceu de forma remota na manhã desta segunda-feira (20). Coordenada pelo deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) e composta por 15 parlamentares, a Comissão tem a missão de acompanhar, fiscalizar e propor providências no caso dos assassinatos do indigenista da Funai, Bruno Pereira, e do jornalista do The Guardian, Dom Phillips.

Dentre outras estratégias e ações do plano de trabalho, a Comissão também pretende realizar visitas técnicas a órgãos públicos, como Polícia Federal, ouvir familiares das vítimas, além de reuniões técnicas e conjuntas com a Comissão Externa do Senado, instalada com a mesma finalidade, e outras comissões do Congresso Nacional, dentre elas, a Comissão de Controle de Análise de Inteligência e a Comissão de Direitos Humanos.

Para Zé Ricardo, muito além de acompanhar a finalização das investigações, cobrando a prisão de todos os envolvidos e de possíveis mandantes das mortes e Bruno e Dom, a Comissão Externa da Câmara tem um papel fundamental de apurar os desdobramentos e a omissão do poder público na garantia da segurança dos povos indígenas, na região do Vale do Javari, onde se encontra a segunda maior reserva indígena do país, mas também estratégica para o tráfico de drogas e garimpo ilegal.

“Os assassinatos de Bruno e Dom chocaram o Brasil e o mundo, e não podem ser tratados com indiferença. É preciso esclarecer as causas do crime e suas circunstâncias, bem como de seus mandantes e executores. É mais um crime que revela o abandono da Amazônia pelas autoridades: Funai sucateada, pouca estrutura da PF e na Base Anzol, além da inércia do Conselho da Amazônia. Situações que serão objetos de debate dessa Comissão, diante dos crimes ambientais, de ameaças, da violência e das omissões do Governo Bolsonaro e do governador Wilson Lima, que vêm resultando num estado de barbárie no Vale do Javari”, declarou o deputado, esperando subsídios para evitar que o exercício do jornalismo e da proteção ao meio ambiente deixe de ser de risco no Brasil.

Está confirmada para amanhã de tarde, às 15h (Brasília), reunião ordinária presencial da Comissão Externa, a fim de aprovar o calendário de ações. Além de José Ricardo, também faz parte dessa Comissão: Joenia Wapichana (Rede/RR) – vice-coordenadora; Airton Faleiro (PT/PA), Alice Portugal (PCdoB/BA), Bira do Pindaré (PSB/MA), Camilo Capiberibe (PSB/AP), Helder Salomão (PT/ES), Léo de Brito (PT/AC), Marcelo Ramos (PSD/AM), Nilto Tatto (PT/SP), Orlando Silva (PCdoB/SP), Perpétua Almeida (PCdoB/AC), Professora Rosa Neide (PT/MT), Rodrigo Agostinho (PSB/SP) e Vivi Reis (Psol/PA).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.