Amazônia Cidadania Diretos Humanos

Em Acampamento Terra Livre reafirmamos compromisso com a luta dos Povos indígenas

Com o objetivo de fazer o enfrentamento da chamada “agenda anti-indígena”, do Governo Bolsonaro, indígenas de todas as regiões do país deram início nesta segunda-feira (4), em Brasília, ao 18° Acampamento Terra Livre (ATL), considerado o maior encontro de etnias do país. Dentre as pautas de lutas contrária estão a ampliação do uso de agrotóxico, projetos de lei que Liberam a exploração em terras indígenas e o licenciamento ambiental. O Marco temporal, que permitirá aos indígenas que reivindiquem apenas a demarcação de terras que já eram ocupadas por eles antes da data de promulgação da Constituição de 1988, também é uma das principais temas de discussão do ATL.

Nesta terça-feira (5), o vice-coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas deputado federal Zé Ricardo (PT/AM), em seu pronunciamento durante o lançamento da Carta aberta contra o Projeto de Lei 191/2020, que permite mineração em terras indígenas, reafirmou seu compromisso com a luta pelos direitos constitucionais dos povos indígenas e contra as políticas anti-indígenas do Governo Federal.

“Sou contra a mineração em terras indígenas, por isso sou contrário a esse projeto. A base do governo já aprovou a tramitação dessa proposta em regime de urgência. Eu fui o único deputado do Amazonas que votou contra. A atual legislatura não pode passar para a História como incentivadora da destruição dos povos e das terras indígenas. Vamos ouvir o clamor da floresta. Todos nós parlamentares, independentemente de posições políticas e ideológicas, devemos lutar para não aprovar esse absurdo contra os povos indígenas e contra o meio ambiente”, destacou Zé Ricardo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.