Amazônia Corrupção Diretos Humanos Meio Ambiente e Sustentabilidade

Em reunião da COP-26, Zé Ricardo faz duras críticas às politicas ambientais de Bolsonaro

Em função da realização da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP-26), de 1º a 12 de novembro deste ano, em Glasgow, na Escócia, a Câmara dos Deputados realizou nesta terça-feira (26) reunião da Comissão Geral para discutir ações e estratégias para o governo brasileiro apresentar na COP-26. Dentre os principais objetivos da conferencia está o debate sobre a implementação do Acordo de Paris, que é considerado um dos mais importantes compromissos multilaterais para a redução de emissão de gases de efeito estufa no planeta. E um dos macrotemas da participação brasileira será o “Clima e Florestas”.

Durante a reunião, o deputado federal José Ricardo (PT/AM), fez severas críticas à política ambiental do Governo Bolsonaro, Para o parlamentar, o governo prejudica a imagem do Brasil no exterior, uma vez que o país não tem aplicado políticas ambientais efetivas no combate às queimadas e ao desmatamento. E cobrou do governo quais propostas e ações serão apresentadas na COP-26. “O Governo Brasileiro não tem muitas coisas positivas para apresentar. A verdade é que aumentou a devastação do meio ambiente e das florestas, como também as queimadas e a exploração desenfreada da Amazônia sem fiscalização. O mundo inteiro faz um esforço para diminuir as emissões de gases e preservar o meio ambiente, mas Bolsonaro vai na contramão da preservação .

Zé Ricardo ainda chamou atenção para o aumento da grilagem de terras e as constantes denúncias sobre os desmontes das estruturas de fiscalização e defesa do meio ambiente e, principalmente, da Amazônia. Como é o caso da retirada do IBAMA de várias localidades, inclusive municípios do interior do Amazonas, permitindo a exploração desenfreada da pesca, da madeira e o aumento da mineração ilegal e dos garimpos.

Sobre o desenvolvimento sustentável, o deputado também afirmou que faltam projetos do governo, como também falta ouvir a população sobre o assunto, sobretudo os povos indígenas e ribeirinhos, que são os mais atingidos pela falta de políticas ambientais no país. “É um descaso total que a gente percebe no dia a dia das ações e omissões do governo atual. Quando na verdade, ao se pensar a Amazônia, deve-se pensar nas enchentes históricas, na população desamparada,  na produção de alimentos necessários para enfrentar a fome da população tradicional da Amazônia. E não podemos esquecer os cortes de recursos para pesquisa e desenvolvimento da biodiversidade, pois a floresta em pé vale muito mais. E temos que levar para uma conferência importante como essa, a importância da Amazônia para o mundo, para o clima, mas principalmente para a população amazônica”, concluiu Zé Ricardo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *