Amazônia Diretos Humanos Moradia

Movimento de Mulheres por Moradia Orquídea de Manaus irá receber Prêmio Lúcio Costa, após Indicação de Zé Ricardo

Em reunião na presidência da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara Federal (CDU/CF), na manhã desta quarta-feira (22), para deliberação das indicações ao Prêmio Lúcio Costa nas áreas da mobilidade, saneamento e habitação, que acontecerá no mês de novembro, o deputado federal José Ricardo (PT/AM) indicou na área de habitação/entidades, o Movimento de Mulheres por Moradia Orquídea (MMMO), de Manaus, e como personalidade nessa área, Jorge Fontes Hereda, “in memoriam”. Já na área de saneamento, a indicação da entidade foi para o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Purificação e Distribuição de Água e em Serviços de Esgotos do Rio Grande do Sul (Sindiágua-RS); e como personalidade na área, Edson Aparecido da Silva, indicações com os parlamentares do Partido dos Trabalhadores.

O Movimento de Mulheres por Moradia Orquídea foi constituído no ano de 2002 como uma organização sem fins lucrativos, que encampou a luta pelo direito à moradia digna e pela igualdade nas relações de gênero. Mas suas lutas se intensificaram a partir de 2009, quando passou a vigorar o Programa Federal Minha Casa, Minha Vida(MCMV) para entidades, no Governo do Partido dos Trabalhadores. A partir dessa data, a instituição passa a ser proponente de empreendimentos habitacionais de interesse social, sob a coordenação de Cristiane Sales, professora da rede pública de Manaus e lutadora pelo direito à moradia digna, conforme previsto na Constituição Federal, junto com as mulheres chefes de família e que sonhavam ter sua casa própria.   

“Uma entidade formada, majoritariamente, por mulheres de baixa renda, vindas de vários bairros e ocupações da cidade, como Santa Etelvina, Deus é Fiel, Bom Jardim, Portelinha, e lutando por políticas de moradia. Após muitos entraves, a entidade se habilitou junto ao Ministério das Cidades, em busca de recursos pelo Programa MCMV Entidades. E assim conseguiram construir 600 moradias para famílias que ainda não tinham casa própria. Exemplo único que temos em Manaus, sendo a sétima maior cidade do Brasil, a maior da Amazônia. Uma importante premiação, mostrando a força dos movimentos populares e das mulheres amazônidas”, declarou Zé Ricardo.

Ele parabenizou todas as mulheres que compõem o Movimento Orquídeas por essa importante conquista, em particular, a sua coordenadora, Cristiane Sales, considerada uma grande liderança na área da moradia popular. “E o resultado dessa luta será agora reconhecida para todo o Brasil. Porque a moradia é direito constitucional. Mas, infelizmente, o atual Governo Federal não pensa dessa forma, tendo acabado com o Minha Casa, Minha Vida e muitos outros projetos sociais de extrema relevância para a população, sobretudo, para os mais pobres deste país. Vamos continuar na luta”.

*Quem são as outras indicações*

*Jorge Fontes Hereda* era arquiteto, ex-presidente da Caixa Econômica Federal e faleceu em julho deste ano. Entre os anos de 2003 e 2005, atuou como secretário de Habitação do Ministério das Cidades, no Governo Lula, e ajudou a construir um dos maiores programas habitacionais do mundo, o Minha Casa Minha Vida. Em 35 anos de existência, o *SindiÁgua/RS* tem se destacado pela defesa não só dos interesses da categoria que representa no estado gaúcho, mas também dos direitos da população à água e ao saneamento de qualidade. Já *Edson Aparecido da Silva*, mestre em Planejamento e Gestão do Território pela Universidade Federal do ABC, tem sido um dos principais expoentes na luta em defesa do saneamento público no país, articulando entidades de sociedade civil, movimentos populares e sindical, em defesa do lema: “Água é Direito – Não Mercadoria”; e em um trabalho constante contra a privatização do saneamento.

Sobre o Prêmio Lúcio Costa

            Idealizada pela Comissão de Desenvolvimento Urbano, a premiação foi lançada em 2015 e é um reconhecimento a entidades e personalidades que tenham realizado ações, programas ou trabalhos nessas três áreas para melhorar a vida dos cidadãos nos municípios brasileiros. E presta homenagem ao arquiteto e urbanista Lucio Costa (1902-1998), referência na arquitetura moderna brasileira e criador do Plano Piloto de Brasília.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *