Sem categoria

“Não adianta só mostrar ‘arminha’. É preciso ações efetivas dos Governos Federal, Estadual e até da Prefeitura para conter a violência e garantir segurança à população”.

A cidade de Manaus viveu o janeiro mais violento dos últimos cinco anos. Foram 117 mortes violentas contra 69 no mesmo período do ano passado, resultando em um aumento de 70% no número de mortes. A preocupante realidade foi repercutida pelo deputado federal José Ricardo (PT/AM), no plenário da Câmara nesta terça-feira (11), dizendo que a onda de violência na capital amazonense, incitada por grupos de facções criminosas que agora soltam fogos de artifícios e rajadas de tiros para mostrar força e confrontar o poder público, deve ser combatida com ações efetivas de segurança pública por parte dos Governos Estadual e Federal.

“Não podemos achar normal essas mais de cem mortes em apenas um mês. Depois de mais de 400 dias de Governo Bolsonaro e do próprio Governo do Estado, dizemos que não há segurança pública e nem investimentos nessa área tão importante. Não adianta só mostrar arminha, como vimos em campanha política. É preciso ter ações efetivas para garantir segurança pública da população do Brasil, do Amazonas e da capital Manaus”, declarou José Ricardo.

Ontem (10), em diversos bairros de Manaus, houve queima de fogos de artifícios e rajadas de tiros que, segundo os veículos de comunicação, foram para comemorar mortes e tomadas de área por parte de facções criminosas no Estado, gerando pânico entre a população. Para ele, é preciso fazer uma reflexão sobre toda essa onda de violência. “Esses grupos criminosos se exibem, zombando do Estado e da segurança pública. Cadê as ações do poder público?”. Dos mais de cem assassinatos de janeiro, 109 eram homens e oito mulheres, na grande maioria, pessoas jovens. Setenta e quatro por cento das mortes foram oriundas de armas de fogo, 14% de armas brancas e 12% por agressões físicas.

A Prefeitura também tem importante papel na segurança pública, de acordo com o parlamentar. Ele enfatizou que é mais do que necessário fazer um debate amplo e que Prefeitura, Governo do Estado, Governo Federal e Poder Judiciário se reúnam para juntos debater soluções ao problema. “De minha parte, em breve, estaremos debatendo num seminário propostas de segurança para Manaus, que atualmente vive um momento crítico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *