Opinião

Opinião do deputado federal José Ricardo (PT/AM) sobre a extinção da Semjel, dentro de mais uma reforma administrativa da Prefeitura de Manaus

O prefeito Arthur Neto está acabando com a política de juventude, esporte e lazer em Manaus, ao extinguir a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), dentro de mais uma reforma administrativa, com o pretexto de que quer economizar. Colocar fim a uma política tão importante para os bairros de Manaus não é economizar, na verdade, é trazer prejuízo para a população.

É bom que se diga que a Semjel é um órgão estratégico para ações específicas aos jovens, principalmente, aos que vivem na periferia, dando mais oportunidades aos que necessitam, tirando-os do mundo da violência e das drogas, por meio do esporte ou do acesso à profissionalização e ao emprego. Acabar com ela é ato desumano!
Por outro lado, finge economizar com áreas importantes e continua “queimando dinheiro” com gastos exorbitantes em publicidade institucional e propaganda pessoal. Foram mais de R$ 500 milhões, de 2013 a 2019, gastando até mais do que o Governo do Estado, que cuida de todo o Amazonas. E mais: fez empréstimo de R$ 300 milhões este ano para ser aplicado em obras, sem transparência e sem apresentar para a população em que está gastando. Dinheiro que vai ser pago em dez anos, deixando dívida para a cidade e para os próximos prefeitos.

É preciso manter políticas e secretarias estratégicas, como a da juventude, fazer investimentos e ampliações na saúde básica, na água e no saneamento e no transporte coletivo, transformando, de fato, a vida das pessoas. Se não, essa reforma administrativa não resolverá nada. Será apenas de faz de conta e continuará como uma gestão que abandonou a cidade, não fazendo nada de importante nesses oito anos, sendo que agora no final está prejudicando mais ainda a população.

Aliás, o prefeito diz que está economizando por conta de queda na arrecadação, mas no levantamento feito para a minha pré-candidatura, identifiquei que, de janeiro a junho de 2020, a arrecadação da Prefeitura cresceu 14,3%, em torno de R$ 2,9 bilhões, enquanto que no mesmo período do ano passado arrecadou R$ 2,5 bilhões, ou seja, uma diferença a mais de R$ 372 milhões, de acordo com o Portal da Transparência. Vamos ser transparentes e fazer as contas certas para o povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *