Plano de Governo

Políticas de mobilidade para Manaus

Manaus não tem uma política de mobilidade urbana, de responsabilidade da Prefeitura Municipal. Apesar de ser a maior cidade da Amazônia, ainda enfrenta sérios problemas no transporte, que já deveria ser moderno e eficiente, como exige toda grande capital. Mas o atual sistema está ultrapassado. O contrato entre a Prefeitura e as empresas de ônibus não é cumprido e nem fiscalizado. Resultado: a frota é velha e reduzida e a população tem um transporte sem qualidade, caro e inseguro.

Esse é um dos debates que realizamos esses dias com diversos especialistas e profissionais, na construção de um Plano de Governo para Manaus, com propostas para melhorar a mobilidade na cidade e tornar o trânsito mais seguro.

Manaus precisa reinstalar os radares eletrônicos, para salvar vidas. São 12 anos de governos municipais sem esse instrumento de trânsito funcionando. Claro que não basta só multar e punir. Mas é urgente a prevenção, com campanhas educativas, começando nas salas de aulas. Além disso, faltam ciclovias de verdade, que não é apenas pintar faixas nas ruas e calçadas, como fez o prefeito Arthur; como ainda bicicletários e segurança no trânsito. O pedestre é a grande vítima do trânsito. Em 2019, o Detran registrou 276 mortes no trânsito na capital, sendo a maioria pedestres.

Foi aprovado em 2015 o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, com pouca participação da sociedade, mas a Prefeitura simplesmente não cumpre as suas metas. Faz obras sem planejamento, como a da avenida Constantino Nery, que não constava nesse Plano, e não garante a acessibilidade das pessoas nas ruas, na sinalização, nas calçadas. Precisamos garantir aos moradores de Manaus o direito à cidade, melhorando os serviços públicos de mobilidade em todos os bairros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *