Sem categoria

SALVAR VIDAS DEVE ESTAR EM PRIMEIRO LUGAR

O presidente Jair Bolsonaro vetou o uso dos R$ 8,6 bilhões do saldo remanescente do Fundo de Reservas Monetárias (FRM) que seriam destinados aos estados e municípios para o combate à pandemia de Covid-19. O repasse desse dinheiro aos estados e municípios tinha sido aprovado em maio pelo Congresso Nacional, durante a análise da Medida Provisória editada pelo presidente.

Na ocasião, ele tinha acatado a proposta aprovada pelos parlamentares. Porém, como de costume, voltou atrás na decisão de enviar o recurso para combater a pandemia e publicou no Diário Oficial da União desta quarta-feira (3) o veto sobre a proposta do Congresso Nacional. Bolsonaro justifica que o dinheiro será utilizado para pagamento da dívida pública federal.

Eu votei a favor da destinação desse recurso aos estados e municípios, afinal de contas estamos vivendo uma crise sanitária sem precedentes que já ceifou milhares de vidas no país e não podemos permitir mais mortes. Mas para o Governo Federal, a saúde da população fica em segundo plano.

Essa atitude é mais uma demonstração da política antipovo, do desinteresse e da insensibilidade de Bolsonaro com o sofrimento do povo. Os estados brasileiros, como Amazonas por exemplo, pedem socorro no combate à doença, principalmente no interior, onde o número de contaminados vem aumentando todos os dias. E esse aporte financeiro seria muito bem-vindo para combater a pandemia em nosso estado.

Mais importante do que pagar dívidas nesse momento é salvar vidas.

Opinião do deputado federal José Ricardo (PT/AM) sobre o veto do presidente Jair Bolsonaro à proposta de destinar ajuda aos Estados e Municípios para o enfrentamento da pandemia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *