Economia Opinião

“Votarei favorável ao veto nº 52, mas vou cobrar que esses recursos sejam investidos na melhoria de vida do povo brasileiro”, diz José Ricardo

“O veto não acontece para as emendas impositivas dos parlamentares, aprovadas desde 2015. Essas estão na Constituição. Cada parlamentar tem o direito de fazer as suas indicações, chamadas de emendas impositivas individuais e emendas de bancada e levar recursos financeiros aos seus estados. O veto 52 é sobre as emendas de comissões e as de relatoria, aprovadas no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Sobre essas, cabe ao Governo vetar ou não. Nesse caso, vetou. Portanto, não tenho nada contra esse veto. Agora, eu espero que o Governo Federal use esses R$ 30 bilhões realmente para investir em segurança; em saúde; em moradia; retome o Programa Minha Casa, Minha Vida, já que milhares de famílias estão sem casa em Manaus e no Brasil; possa investir na área da assistência social, onde verbas foram cortadas; investir na educação, onde cortaram recursos, inclusive, para as universidades. Que o Governo use os R$ 30 bilhões para isso e não para comprar o voto de deputados para apoiar suas propostas, como fez no caso da Reforma da Previdência. E também não inclua no valor de R$ 1,2 trilhão, que todo ano repassa para os bancos, por meio do serviço da dívida e dos juros. Assim, espero que esses recursos sejam bem utilizados pelo executivo, de verdade, para investir na melhoria de vida do povo brasileiro”.

Opinião do deputado federal José Ricardo (PT/AM), em relação ao veto do Governo Federal às emendas do Congresso Nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *