Coronavírus Educação Nota Opinião

ZÉ RICARDO APOIA PROFESSORES QUE APROVARAM ESTADO DE GREVE

A falta de reajuste salarial há mais de dois anos, a falta de condições de trabalho para realização do ensino remoto e a ameaça de retorno das aulas presenciais levaram os professores da Seduc e Semed a aprovarem nesta semana Estado de Greve, ou seja, estão se mobilizando para, caso seja preciso, realizar uma greve. Acho justa essa decisão. A final de contas já são mais de dois anos que as secretarias não cumprem a obrigação de pagar a data-base desses trabalhadores. É um direito e direito é pra ser cumprido.

Além disso, as secretarias ameaçam o retorno das atividades presenciais, mas sem a vacinação dos profissionais de Educação e nem dos alunos. Ano passado, os professores e professoras deram um voto de confiança ao governo do estado e retornaram às salas de aula. O que se viu foi várias escolas sem segurança sanitária e muitos professores e alunos adoecendo e centenas vieram a óbito. Segundo pesquisadores, cerca de 1,5 mil alunos em aulas presenciais, ajudaram a criar a segunda onda do Cocid-19 no estado.

Estão corretos os professores em brigar por reajuste salarial e por melhores condições de trabalho, mas principalmente, por suas vidas. Governador está no conforto e na segurança do seu cargo, já tomou sua vacina. Não é justo expor as pessoas dessa forma. Retornar às atividades normais nas condições atuais é prematuro e muito arriscado. Não estamos livres da Covid-19, houve redução de mortes e contaminações exatamente por conta do isolamento social, que agora estão querendo suspender.

E a FVS e o próprio governador admitem a possiblidade de uma terceira onda, provavelmente nos próximos meses. Então, como podem, sequer, pensar em retorno às aulas presenciais sem todas as condições necessárias para se evitar novas contaminações e mortes? Por isso, estou lutando na Câmara Federal para que os profissionais de educação tenham prioridades na vacinação contra à Covid-19. Sala de aula sim, mas antes, a vacina.

Portanto, a decisão dos professores e professoras é legítima e deve ser respeitada pelo Governo do Estado e Prefeitura que, sequer, abriram diálogo com a categoria para tratar de um direito adquirido com muita luta e dedicação. Como também, o direito à saúde e à vida. A luta desses profissionais é justa e tem todo meu apoio!

Zé Ricardo – Deputado Federal do Amazonas pelo Partido dos Trabalhadores

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *