Amazônia

Zé Ricardo cobra do ministro da Justiça e da Segurança Pública atuação contra as denúncias de garimpo ilegal no rio Madeira e pede investigação

Foto: Revista Forum

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal realizou na noite desta quarta-feira (24) Audiência Pública que convocou o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Anderson Torres, para prestar esclarecimentos e apresentar explicações a respeito das mortes de crianças da etnia Yanomami, ocorridas na comunidade Macuxi Yano, na Terra indígena Yanomami.

Durante o debate, o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) cobrou do Ministério da Justiça, da Polícia Federal, do Ibama e da Funai mais ações efetivas no enfrentamento desse grave problema e na defesa da vida da população indígena, como também atuação contra o possível garimpo ilegal no rio Madeira, denunciado nesta semana pelos moradores da localidade e a imprensa local, que vai afetar grande parte do território indígenas nessa região. Ele também anunciou que vai entrar com pedido de investigação para apurar quem está financiando essa operação, os equipamentos e as máquinas caríssimas, que devem ter sido compradas por pessoas que têm interesse na destruição da Amazônia.

“Não estamos vendo nenhuma atuação, medidas e resultados esperados da atuação desses órgãos federais na defesa dos direitos dos povos indígenas, isso é fato. Mas eu queria que o ministro pegasse um avião agora e fosse para o Amazonas, no Município de Autazes, no rio Madeira, e verificar as cerca de 300 balsas com equipamento de garimpo que se instalaram de forma rápida, mágica, de uma hora para outra na localidade. Estão fechando o rio Madeira, deixando os moradores da área amedrontados com possíveis violências e graves impactos ambientais”, denunciou Zé Ricardo.

O parlamentar ainda falou ao ministro que é papel dele cobrar do Governo condições para atuação dos órgãos de defesa e controle. “É um absurdo dizer que não há recursos para esses órgãos atuarem. Senhor, ministro, se não tiver coragem de cobrar recursos do Governo, do qual você participa, para melhorar a atuação da Polícia Federal, é melhor pedir demissão”, disparou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.