Amazônia Educação

Zé Ricardo direciona R$ 19,3 milhões em emenda parlamentar de bancada para reestruturação de unidades da Ufam na capital e interior do Amazonas

Foram aprovadas esta semana, incluídas na Lei Orçamentária Anual (LOA)/2022, PLOA no 19/2021, do Governo Federal, as emendas parlamentares de bancada.  Como compromisso de seu mandato, o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) definiu priorizar os investimentos em Educação, Ciência e Tecnologia, por entender ser esse o caminho para o desenvolvimento do Amazonas. Assim, está destinando toda a sua emenda de bancada deste ano, no valor de R$ 19,3 milhões, para a reestruturação de unidades da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) em Manaus e nos municípios do Amazonas. E, desde 2019, já somam quase R$ 60 milhões em emendas de bancada do deputado às instituições de ensino superior do Amazonas.

 Em reunião na reitoria da Universidade, na tarde desta quinta (23), com a presença de pró-reitores e diretores das unidades, Zé Ricardo fez o comunicado oficial à vice-reitora, Terezinha Fraxe, entregando documento que detalha os valores e as unidades contempladas com as emendas em 2022, fruto de diversas demandas e solicitações recebidas de diretores de Escolas Superiores, além de coordenadores, professores e estudantes. “A Ufam está imensamente agradecida ao deputado pela indicação dessas emendas e por sua luta em defesa da educação. Esses recursos serão muito importantes para estruturar as faculdades da capital e do interior do Estado”, afirmou a vice-reitora.

Ele destacou que, assim como nos demais estados do país, a educação no Amazonas vem sofrendo com perda de recursos e com poucos investimentos, diante da crise na economia agravada pela pandemia da Covid-19 e da gestão política e econômica do atual Governo Federal, com ameaças constantes à política de incentivos da Zona Franca de Manaus (ZFM) e cortes de recursos para todas as modalidades de ensino, incluindo, as universidades e os institutos federais.

“As universidades continuam precisando de mais recursos. O Governo Bolsonaro não tem piedade com a educação, sobretudo, com o ensino superior. O que faço desde 2019 é amenizar esse quadro crítico porque passa essas instituições e garantir o mínimo de investimento para estudantes e jovens, dando mais oportunidades, incentivando a pesquisa e contribuindo com o desenvolvimento da região”, declarou o deputado, que este ano direcionou R$ 21,9 milhões de emendas de bancada para equipar as unidades da Universidade do Estado do Amazonas (UEA); e em 2020, R$ 18,1 milhões para os campi do Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

No total em emendas, irão recursos para 16 unidades da Ufam. Dessas, cinco serão contempladas para a construção de restaurantes universitários nos municípios de Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Parintins e Itacoatiara. O Departamento de Assistência Estudantil da Universidade também terá recursos para sua reestruturação, como ainda o Núcleo de Socioeconomia/Faculdade de Ciências Agrárias, com o Projeto Verde UFAM, no fortalecimento socioeducacional de jovens e mulheres em situação de vulnerabilidade, além de ações de desenvolvimento rural Sustentável e educação do cooperativismo solidário.

Já a Faculdade de Educação receberá recursos para o desenvolvimento e impressão do Livro Flora e Fauna do Campus da UFAM e aquisição de equipamentos e Custeio destinado ao fortalecimento das línguas indígenas no estado do Amazonas. E ainda serão contemplados com emendas: Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), Centro de Formação Indígena, Escola de Enfermagem de Manaus, Faculdades de Ciências Farmacêuticas e Faculdade de Psicologia, para reformas, aquisição de equipamentos e estruturação de auditórios e laboratórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *